quinta-feira, 9 de março de 2017

PARATY-RJ / DIA 4 - JABACUARA E CASA DA CULTURA

Afim de descançar e nos preparar para a volta no dia seguinte, passamos o dia todo na praia do Jabacuara que é a maior da região central de Paraty.


Com águas calmas e quentes, é o lugar ideal para relaxar. Além disso, tem vários quiosques ao longo da orla e um que recomendo (ops, a Paty recomenda) é o Biruta Grill que faz o Maraculouko, drink de cachaça e maracujá (eu prefiro cerveja) e tem ótimo atendimento.



À noite passamos no centro histórico e visitamos a Casa da Cultura que estava com uma série de exposições interessantes.

A Cadeira




Todos os Santos




E pra fechar experimentamos uma comida tailandesa. É bem diferente, como temperos fortes mas eu achei gostoso. A Paty nem tanto porque alguma coisa provocou uma irritação nela, que nem terminou de comer. Mas tava bonito, olha só.


terça-feira, 7 de março de 2017

PARATY-RJ / DIA 3 - CERVEJARIA CABORÊ

Depois do dia cheio de adrenalina, fomos até o bar da Cervejaria Caborê que fica bem próximo do centro histórico e dá para ir à pé.

Escolhi a régua de degustação que contém os três estios que eles fabricam hoje, Pilsen, Black (Malzbier) e Weizen. As cervejas não são nada acima da média, mas cumprem bem o papel a que se propõem.


Tipo: Pilsen
Graduação Alcoólica: 4,20% vol
Cerveja clara, com média formação de espuma. Corpo leve, aroma maltado e levemente lupulada. No sabor o dulçor do malte é perceptível bem equilibrado com leve amargor que persiste no aftertaste. Uma pilsen normal, mas que me agradou.

Tipo: Malzbier
Graduação Alcoólica: 4,20% vol
Coloração escura, creme beje de baixa formação e média duração. Aroma maltado com notas carameladas. Sabor que acompanha o maltado e caramelado que permanece no aftertaste. Não é meu estilo predileto, mas a cerveja estava bem acertada.

Tipo: Weizen
Graduação Alcoólica: 4,20% vol
Cerveja de coloração amarelo palha, creme branco de boa formação e duração. Aroma da cravo, banana e fermento. Corpo médio, com sabor de fermento e especiarias. Uma cerveja de trigo razoável, mas que fica atrás de muitas outras.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

DÚVIDA SOBRE QUAL MOTO COMPRAR

Hoje recebi uma pergunta em um post, cujo o tema sempre gera dúvidas nas rodas de bate-papo. O que é melhor, pneu com ou sem câmara?

A pergunta foi a seguinte:

" Bom dia
Cara to numa duvida cruel
Meu gosto por moto sempre foi as trail
Agora estou finalizando um consorcio em uma XRE 190
Mas fico pensando em passar para a cb twister, justamente pelo fator pneu sem câmara

O que acham ? "



Comecei a responder no próprio post mas acabei criando uma nova postagem, pois essa pode ser uma dúvida de outros leitores. Ao amigo que fez a pergunta, muito obrigado pela visita  e aqui vai a minha opinião.

Essa questão de gosto por tal modelo ou estilo é muito pessoal e acho que você tem que ver o que melhor atende as suas necessidades.

A compra de uma moto envolve sentimento, pelo menos é essa a maneira que eu vejo. Quando você acha um modelo que te faz dar aquela suspirada (e se você tem condições para fechar o negócio) não adianta ninguém dizer o contrário, vai ser aquela moto. O Bayer do ODC escreveu um post muito bacana há um tempo e acho que vale a leitura.

Sobre a compra da CB Twister ou da XRE, como você diz no começo que sempre teve uma queda pelas trail, segue isso. A questão de comprar uma moto que possua pneu com ou sem câmara não vai ter tanta influência assim no seu uso e os dois casos possuem vantagens e desvantagens sobre o tipo de pneus e rodas (raiada x liga) utilizados.

Espero que possa ter te ajudado e assim que a motoca chegar é só colocar ela pra rodar. Grande abraço e nos vemos nas estradas!