segunda-feira, 18 de abril de 2016

MOTO DO FILME #10 - 21 DAYS UNDER THE SKY

Este filme/documentário está disponível na Netflix e com pré-venda em DVD, Blue Ray e no iTunes. A história é aquela de sempre, alguns amigos pegam suas motos e decidem cruzar o país. E isso é muito foda! Todo mundo que gosta de motos, anda de moto e curte todo esse universo se ainda não fez algo do tipo, já sonhou com isso. Você, a moto, seus companheiros e a estrada somente. Lógico que nesse caso, havia toda uma equipe de filmagem para capturar todos os momentos, mas que de modo algum interferiu na curtição dos caras. A fotografia e trilha sonora são fantásticas, então vale muito a pena assistir.


A jornada tem início em São Francisco com destino ao Brooklyn com o desafio de percorrer mais de 6000km em 21 dias. Todos eles são bem engajados com a kustom kulture e as motos são bem legais, apesar de quebrarem diversas vezes durante o percurso, mas isso é absolutamente aceitável quando se atravessa um país em motos com no mínimo 40 anos de uso.

Essas são as motos e os detalhes que mais me chamaram a atenção. Se alguém ver alguma coisa que eu deixei passar me avise nos comentários.

Josh Kurpius é um dos caras, trabalha com fotografia e é muito respeitado no meio. Sobre sua relação com a moto ele diz o seguinte "... eu tinha terminado a faculdade, me casado e já estava separado quando essa coisa da moto veio. Na época comprei essa Ironhead Sportster 1977. Não era muita coisa, mas era o que eu podia comprar. Eram apenas alguns pedaços e eu fui montando ela do meu jeito, tudo sozinho. Nunca tinha trabalhado com torno, solda ou laminação. Mas se eu ia andar, queria fazer tudo sozinho para que se um dia ela quebrasse eu saberia consertar."

E olha como ficou irada a moto dele.


Como ele mesmo fala a moto é uma Ironhead 1977 e as modificações visíveis são:
-Traseira hardtail (rabo duro);
-Dianteira springer alongada com perfil quadrado;
-Freio traseiro a tambor foi mantido e o dianteiro removido;
-Rodas raiadas e pneus radiais (a roda dianteira é bem pequena, talvez menor que 18");
-Guidon rabbit, tanque peanut, banco e sissy bar handmade;
-Escape curto serrado;

Troy Critchlow é um cara que trabalha com customização. Em um dos trechos do filme ele diz "Eu não sei o que me atrai na sensação de dirigir essa moto, mas tem uma potência que dá uma sensação boa. Não é nem a velocidade que você vai. Pode estar dirigindo a 120km/h, mas a sensação que o motor dá, parece... é indescritível a sensação. Você está meio que ronronando pela estrada. E dá para sentir o motor trabalhando. Dá para ouvir os tuchos, tipo, batendo abaixo de você. Toda sensação é boa. Você parece que está conectado a isso."
Compartilho do mesmo sentimento que ele. Quando você está na moto, parece que ocorre uma união, você e a moto são um só.


A moto é uma Shovelhead 1967, "sempre quis ter, porque é o ano que nasci", ele fala.

Dentre as quatro, é a que tem menos modificações:
-Traseira hardtail (rabo duro);
-Dianteira telescópico, mas com angulação modificada deixando com uma pegada mais chopper;
-Freio traseiro removido e duplo disco na dianteira;
-Rodas de liga e pneus radiais;
-Guidon chumps;
-Banco e sissy bar handmade;
-Escape 2x1;
-Câmbio suicida.

Ryan Grossman também é outro que trabalha com customização. Sabe aquela knucklehead do J.T. que o Jax pilota no ultimo episódio de Sons? Então, foi esse cara que reformou.


Essa Knucklehead eu não sei o ano. Não foi dito no filme e eu não tenho tanto conhecimento assim para apenas olhar o motor e saber o ano. Modificações:
-Traseira hardtail (rabo duro);
-Dianteira springer alongada;
-Freio traseiro a tambor foi mantido e o dianteiro removido;
-Rodas raiadas e pneus radiais (a roda dianteira também é bem pequena);
-Guidon, banco e sissy bar handmade;
-Escape fish tail longo;
-Câmbio suicida;
-Primaria aberta.

O último é Gentry Dayton. Não achei nenhum site ou rede social dele, mas ele é um cara que vive a cultura biker e tem uma loja de roupas e acessórios no Brooklyn.


A moto é uma Panhead 1949, e a customização foi feita pela Keino Cycles:
-Traseira hardtail (rabo duro);
-Dianteira telescópico, mas com angulação modificada deixando com uma pegada mais chopper;
-Guidon chumps;
-Tanque tipo gota, banco e sissy bar handmade;
-Escape fish tail;
-Câmbio suicida.

Ainda sobre o filme, durante a viagem eles se encontram com Tom Fugle. O cara é um dos pioneiros quando o assunto é customização e fabricação de choppers. Além de fazer motos fodas, ele é também amigo pessoal do David Mann e pelo que é contado, uma das fontes inspiradoras de Mann.


Ele é também o fundador do El Forastero MC. Um moto clube 1% muito respeitado por lá e é muito interessante em ver como é isso lá. Os caras tem uma admiração enorme por ele, que por sua vez aparenta ser muito simples e não ter nem noção daquilo que representa como símbolo de uma geração. Então, mais uma vez eu digo: ASSISTAM!

9 comentários:

  1. Cara, que filme tri! Tu viajas junto com os caras sem sair de casa. Baita filme, dica sensacional. Só não sei como o Josh pilota com aquele guidom tipo "morcego" sem asa. Dá a impressão que ele só vai conseguir andar em linha reta.
    Grande abraço,
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  2. Show de post man. Muito detalhado. Bela dica! Abs.

    ResponderExcluir
  3. onde posso assistir esse filme?
    obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No momento ele só está disponível na Netflix. No começo do post tem o link.

      Excluir
  4. http://obviousmag.org/viver_a_deriva_e_sentir_que_tudo_esta_bem/2016/21-dias-sob-o-ceu.html

    Valeu sobre as informações e assim se firmou os créditos.

    ResponderExcluir
  5. Oi pessoal , parabéns pelo ótimo trabalho.
    Por favor quero muito comprar este filme !
    Qualquer dica , eu agradeço
    Um abraço , e atenciosamente Joe (Harleyro)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joe, obrigado pela visita ao blog.
      Cara, você pode comprar na Amazon. Segue o link:

      https://www.amazon.com/Days-Under-Sky-Gentry-Dayton/dp/B01EZEQ2JO

      Grande abraço!

      Excluir