segunda-feira, 30 de novembro de 2015

IBIT BEER - STOUT

O brother César esteve em Ibitipoca-MG recentemente e lembrou de mim. Ele me trouxe uma cerveja que é fabricada lá que eu ainda não tinha provado.

Na época que estive lá conversei com o rapaz que faz as cervejas, mas não sei porque motivos não fiz uma postagem sobre isso e hoje já não me lembro de tudo o que ele me falou. Enfim, é uma boa desculpa para voltar lá.

Em relação à cerveja, esse que eu ganhei é uma Stout.


Graduação Alcoólica: Como o rótulo é muito simples e não apresenta nenhuma informação além do nome e do tipo da cerveja, eu diria que a graduação fica entre 5,00% vol e 7,00% vol
Tipo: Stout
Apresenta sabor marcante e nuances que remetem ao café, toffee e defumado com um amargor bem equilibrado. No aroma o lúpulo é bem fraco e as notas de malte tostado, café e defumado são mais marcantes, este último chega a ser demasiado forte, o que pode atrapalhar um pouco o conjunto da cerveja. Na aparência a cor escura e opaca entra em contraste com a espuma extremamente cremosa e duradoura. Não filtrada, ela apresenta deposição no fundo da garrafa.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

XJR1300 - THE SINNER

A XJR é uma moto que muito me agrada, principalmente pela facilidade de customização. Ela já foi assunto aqui e aqui, e hoje volto a falar sobre ela. Desta vez uma 1300 (modelo 2006) customizada pela oficina espanhola Macco Motors.


O oficina é famosa por fazer ótimos trabalhos em Triumphs, e nessa Yamaha eles buscaram fazer uma moto que fosse fácil de pilotar no dia a dia e divertida ao mesmo tempo.

As principais modificações foram:
-Direção trocada pela da Suzuki GSX-R1000;
-Freios Tokico;
-Suspensão traseira Öhlins;
-Pára lamas dianteiro em fibra de vidro (handmade);
-Pneus Metzeler Sportec M5s;
-Escape 4x2 Escapes GR (handmade);
-Traseira redesenhada e banco sob medida (handmade);
-Semi-guidões com um posicionamento mais agressivo;
-Retrovisores bar-end.





E essa pintura em vermelho sangue e detalhes em preto e amarelo ficou muito foda. Dispensa comentários.



Via BIKE EFIX.

domingo, 22 de novembro de 2015

WÄLS - PETROLEUM

Mais uma bela cerveja produzida pela Wäls. Assim com as últimas que eu bebi, essa também com os dois pés no seu peito. Encorpada, sabor marcante, coloração escura, aroma de malte tostado e chocolate, espuma cremosa e persistente.


Graduação Alcoólica: 12,00% vol
Tipo: Russian Imperial Stout
A receita da Wäls Petroleum foi elaborada pela DUM Cervejaria em conjunto com o mestre cervejeiro da Wäls. A cervejaria adotou um conceito tipicamente europeu, com plantas fabris de pequeno porte e controle absoluto do processo.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

BAIXO CUSTOM - BRAT STYLE 125cc

A Fortiori Moto Design já foi assunto aqui no blog, quando fiz uma entrevista com eles. Falaram sobre os primeiros projetos e o que esperam do futuro.

Hoje eles aparecem aqui mais uma vez, agora com um novo projeto. Uma Brat Style feita a partir de uma Yamaha Factor 125cc.


Da base, foram utilizados apenas o chassi (que teve a traseira cortada e recebeu um acabamento em arco), motor, suspensões e as rodas. Foram acrescentados:

-Tanque (combustível) de Suzuki Intruder;
-Banco em couro marrom com costuras transversais (handmade);
-Guidon Suzuki Yes 125;
-Retrovisores universais;
-Manoplas e pedais com acabamento em couro (handmade);
-Velocímetro Honda CG 82;
-Para-lamas em chapa de aço (handmade);
-Caixa de componentes elétricos em inox (handmade);
-Proteção da corrente em inox (handmade);
-Filtro de ar esportivo;
-Ponteira do escapamento em inox (handmade);
-Pneus Yamaha TT;
-Farol universal com lente amarela;
-Lanterna traseira e piscas em alumínio (handmade).




Chassi, amortecedores, rodas, e camisa do motor foram pintados de preto fosco. Atenção especial com as aletas de refrigeração polidas, assim como as tampas laterais. A única coisa que não me agradou muito foi a cor do tanque. Esse verde musgo tirou um pouco do brilho da moto, que ao meu ver merecia uma cor mais viva. Mas como a cor foi escolhida pelo proprietário da moto, não tem nem o que discutir.



Essa linha de customização, é algo que muito me agrada tanto pela simplicidade quanto pelo baixo custo do projeto. Ideal para o uso urbano e em viagens também (se você tiver bolas).

Parabéns ao pessoal da Fortiori pelo belo trabalho e que os próximos sejam ainda melhores.

sábado, 14 de novembro de 2015

BADEN BADEN - CHOCOLATE

Devo confessar que sempre fiquei com um pé atrás em relação à essa cerveja da Baden Baden. Mesmo tendo um histórico positivo, já que todas as outras cervejas deles que eu havia bebido me agradaram bem. E sempre que eu pensava em experimentá-la vinha em minha mente a comparação com a Robinsons Old Tom Chocolate, o que não está correto já que a única semelhança entre as duas é o Chocolate no nome.


Graduação Alcoólica: 6,00% vol
Tipo: Specialty Beer
A cerveja possui corpo leve e aroma com notas adocicadas de cacau. Tem um ótimo equilíbrio entre o sabor do chocolate e o amargor dos maltes tostados. Espuma persistente e cremosa, coloração escura. Enfim, foi uma grata surpresa!

terça-feira, 10 de novembro de 2015

CERVEJARIA CAZZERA - COISA LINDA

Essa cerveja eu comprei em Petrópolis, durante a visita na fábrica da Itaipava em uma lojinha.

A cervejaria CaZZera é natural de Itaipava, mas a produção e envase são feitos aqui pertinho, em Juiz de fora pela empresa Churrascaria LTDA. Capitalismo selvagem!!


Graduação Alcoólica: 7,20% vol
Tipo: Belgian Dark Strong Ale
Segue a mesma linha das Dark Strong Ale criadas pelos monges Trappistas. Feita com 7 maltes importados e dois tipos de lúpulos porém, com um toque brasileiro. Ela tem um acréscimo de capim limão e cascas de laranja na receita. Cremosa, de cor escura, tem um aroma expressivo e um leve toque defumado.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

BOHEMIA - IMPERIAL

Essa cerveja foi lançada em comemoração à abertura das portas da Cervejaria Bohemia, em Petrópolis, para a visitação.

Receita inspirada nas cervejas que eram servidas em ocasiões especiais na época do império, com um toque contemporâneo do Mestre Cervejeiro. Produzida em lotes limitados, em uma combinação de 3 tipos de malte e um lúpulo raro, desenvolvido na República Tcheca.


Graduação Alcoólica: 5,20% vol
Tipo: Pilsen
Possui aroma não muito intenso, coloração acobreada, sabor leve e espuma com baixa duração. Ideal para beber em dias quentes e em grandes quantidades. Mas, devido ao preço acima da média acaba de tornando uma segunda ou terceira opção.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

ENTREVISTA #04 - MOTTO CUSTOM HELMETS

O bate papo de hoje foi com o Humberto da Motto Custom Helmets, que produz capacetes artesanais. E como já falei nas entrevistas anteriores, não ganho nada pra fazer isso aqui a não ser conhecimento de novos parceiros. Então vamos lá.

Barbados - Cara, eu nunca tinha escutado ninguém falar sobre a marca, acabei encontrando por acaso. Há quanto tempo a Motto Custom está no mercado?

Motto - Comecei fazendo algumas peças pra uso pessoal com base de capacetes antigos há 2 anos. Como marca Motto Custom há aproximadamente 1 ano!

Barbados - Onde e como você verificou essa oportunidade de negócio aqui no Brasil?

Motto - Na verdade começou por uma necessidade em se encontrar um produto que me atendesse pessoalmente. Sempre gostei muito dos Bell Custom, porém era difícil achar variedade de tamanhos e modelos no Brasil, e uma particularidade da qual eu não gostava era seu aspecto “peru da sadia" na cabeça. Procurava também por um capacete fechado com cara dos anos 70, foi então que achei entre os antigos um Bell Star 1975, um Nolan N12 1982. Reformei eles porém, ambos ficaram muito grandes, anunciei nos grupos de internet e vendi o Bell em 2 horas. Nesse momento despertou em mim a oportunidade que poderia me render algum dinheiro, mas como hobby e não como business.

Casco original

Barbados - Os capacetes que você produz são inspirados em alguns modelos que marcaram época. De onde veio essa ideia?

Motto - Nossos capacetes são uma mescla de vários cascos antigos que originou um casco próprio. Todos tem a mesma base de casco que é um casco nosso desenvolvido a partir de 2 ou 3 cascos antigos, a partir dai alteramos a “queixeira” para a diversidade dos modelos.

O Motto Star que faz lembrar os capacetes de corrida dos anos 70 é inspirado no Bell Star porém o desenho é nosso.

Motto Star

O Motto Bandit é inspirado nos Simpsons dos anos 70/80, muito usado em corridas de dragsters, porém novamente foi desenhado a partir de fotos com várias referencias além dos Simpsons.

Motto Bandit

E o Motto 3 Inspirado no Bell Moto 3 da década de 70/80 usado para motocross, esse particularmente foi usado um Moto 3 original para tirar somente a copia do queixo, e posteriormente adaptado a parte traseira do nosso casco.

Motto 3

Barbados - A Motto Custom tem algum modelo exclusivo? Tem possibilidade de fabricar sob medida ou solicitar um acabamento diferenciado?

Motto - Eventualmente criamos algo diferente, até como teste de mercado, utilizando a nossa base que é sempre a mesma, com exceção do nosso modelo aberto que e um casco a parte.

Mini Motto

Criar algo totalmente personalizado, incluindo o casco é complexo, pois demanda tempo e custo. Mudanças nas entradas de ar e outras particularidades nós já fazemos, já algo totalmente novo tem de ser avaliado! Quanto a pinturas e acabamentos, tudo dentro da viabilidade tentamos executar.

Barbados - Além dos capacetes, a Motto Custom tem algum outro produto?

Motto - Temos T-shirts, bonés, luvas e capacetes. Nossas luvas são inspiradas nas “worker gloves” usadas nos EUA. São fabricadas em couro de carneiro e tem as costuras dos dedos para o lado de fora, com isso conseguimos uma luva mais justa nos dedos, sem aquele aspecto de luva de goleiro, e sem incomodar em longos trechos de pilotagem. Estamos agora desenvolvendo um couro hidrofugado, resistente a água, couro com estampa, e modelos que mesclam couro e jeans e couro e brim. Temos uma demanda muito grande no exterior por essas luvas pois as mesmas são diferentes de tudo que há no mercado, com sua gama de cores e o detalhe das costuras que geram maior conforto. Novamente as luvas foram desenvolvidas a partir da busca no mercado de algo semelhante para uso pessoal.

Luvas Olschool

Outros produtos que temos pilotos e que serão lançado em breve, jaquetas e coletes jeans de 14.8oz e camisa jeans de 9oz com elastano no black jeans e no blue jeans e uma mochila!

Barbados - Eles possuem certificação do Inmetro? Se ainda não possuem, você tem alguma intenção de conseguir a certificação?

Motto - Os nossos capacetes tem um tamanho muito reduzido, são bem “slim” e justos a cabeça, mantendo esse formato fica quase impossível as certificações nos padrões de exigência de hoje, apesar de serem feitos em fibra de vidro! Além disso o investimento é altíssimo para adequação a certificação, chegando em média de 500 mil reais por modelo.
Para um investimento desse tamanho teríamos de ter uma produção industrial, o que contraria o nosso propósito de ser um produto 100% nacional e 100% handmade, além da questão dos tamanhos reduzidos que acredito ser o nosso maior atrativo. Mesmo assim acredito que futuramente não teremos escolha a não ser industrializar e certificar os produtos.

Barbados - Em relação a segurança, você indica o uso dele em rodovia?

Motto - Por não se tratar de um capacete homologado, nós não indicamos o seu uso em estradas. Mas por exemplo um capacete fechado não homologado pode proteger mais do que um aberto homologado dependendo da queda.

Barbados - Outra coisa que quero saber é se tem alguma garantia contra defeito de fabricação, ou algum eventual problema?

Motto - Sim. Todos os capacetes que apresentaram algum problema até hoje(o que por sinal é baixíssimo) foram devidamente solucionados.

Barbados - Fale um pouco sobre o seu processo de produção. É tudo feito artesanalmente?

Motto - O primeiro molde foi criado utilizando 3 cascos antigos, fazendo modificações, e assim chegamos a ideia do que queríamos, a partir dai foi feito um molde que serviu de base para os outros modelos, trocando somente a parte frontal ou “queixeira”, e assim fazendo outros moldes.

Fibra de vidro laminada

Depois de laminados em fibra de vidro por um profissional outro profissional faz a parte de acabamento, cortes, furos, lixamento e preparação para a pintura, ai e a vez do pintor, e posteriormente outro profissional faz a parte de forração, e por ultimo damos o toque final com uma boa encerada, colocação de adesivos, saquinho, embalagem, e por fim, a agencia dos correios envia um funcionário para buscar e postar nos correios.

 Barbados - Quantas pessoas estão envolvidas durante a produção?

Todo o processo é manual, acredito que ao todo diretamente ao processo temos, 2 fibreiros, 1 preparador, 2 pintores, 1 costureira, 1 forrador, 1 pessoa pra dar o acabamento final e embalar e mais o funcionário do correio que busca as encomendas!

Barbados - Qual o tempo médio de produção do capacete?

Motto - Como o trabalho é totalmente manual pode ser um pouco demorado. Dependemos exclusivamente de mão de obra, sendo assim, feriados atrapalham, uma pintura mais complexa pode ser mais demorada, muitas das vezes as artes mais complexas necessitam ser pintadas mais de uma vez, algum acidente no percurso, arranhão, queda, etc. Uma encomenda muito grande de lojista, problemas pessoais com os prestadores de serviço, entre vários outros fatores podem levar a atrasos. Correio para as regiões Norte, Nordeste e Sul do Brasil são bem demorados. Estamos em uma cidade interiorana do sudeste, pode ocorrer de não termos a matéria prima disponível, enfim, uma série de fatores podem levar a uma demora maior que o esperado, eventualmente entregamos antes do combinado, mas pedimos 30 dias de produção em média.

Barbados - Pra finalizar, se alguns dos nossos leitores de interessar pelos capacetes da Motto Custom, como eles fazem para estar adquirindo?

Motto - Temos o nosso site pronto, porem não estamos no ar ainda pois não conseguimos manter um mínimo de peças em estoque devido a demanda. Por enquanto estamos atendendo pelas redes sociais (Instagram e Facebook) e pelo email mottocustom@gmail.com.

Gostaria de agradecer o Humberto pelo bate-papo e parabenizar todos os envolvidos no processo de produção dos capacetes pelo ótimo trabalho.

Porém tem uma coisa que eu não posso deixar comentar. Por se tratar de capacetes que não são homologados e não foram testados de acordo com as normas de segurança exigidas pela nossa legislação, o que também não quer dizer muita coisa, já que tem tanto capacete porcaria com selo do Inmetro por ai, mas ainda assim como o pessoal da Motto Custom já recomenda eu pensaria um pouco antes de sair com ele para uma longa viagem por exemplo. Acho que num rolezinho na cidade não teria tanto receio. E para que fique claro o que eu estou dizendo, só porque eles não foram testados ainda não quer dizer que não irão passar (e nem que serão aprovados) nos testes de segurança, e como foi dito na entrevista o investimento nesse caso é altíssimo.

Então cabe a você usuário a decisão de utilizar ou não este produto (por conta e risco de quem compra). Como nunca utilizei esse capacete e nem tenho um em mãos, não tem como dar uma opinião melhor sobre o assunto. Mas pelo que vi na internet eles atendem super bem e seus usuários estão satisfeitos no que diz respeito a estética e acabamento, mas no quesito segurança (como disse antes, por não ser homologado) vai de cada um.

O capacete é uma das poucas proteções que nos temos, então acho que deve ser dada a devida atenção nesse quesito, e que cada um saiba ponderar o que acha mais importante.